Vídeo feito no TI Pelópidas mostra um grupo de alunos adentrando no local sem efetuar pagamento da passagem

Alegando falta de recarga no Vem, estudantes entram sem pagar em TI

Por falta de recarga no Vem Passe Livre, programa do governo do Estado que fornece passagem gratuita aos alunos da rede, estudantes estão entrando nos terminais de ônibus sem pagar passagem. De acordo com uma fonte anônima, a prática ocorre toda a vez que os créditos não são liberados.

Em um vídeo enviado ao Jornal do Commercio, um grupo com cerca 70 estudantes entra irregularmente no Terminal Integrado de Pelópidas, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Próximo ao TI, fica situada a Escola Dantas Barreto. Ainda segundo a mesma fonte, a cena pode ser vista em outras estações da Região.

Segundo o cronograma, a compra da recarga do Vem Passe Livre deve ser realizada sempre no último dia útil do mês vigente pelo Grande Recife Consórcio de Transporte. Com a compra dos créditos, cabe ao Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Urbana-PE) liberar as passagens nos cartões dos estudantes, no primeiro dia útil do mês posterior.

Por meio de nota, o Grande Recife informou que um “problema técnico no sistema de processamento de dados” impossibilitou que a recarga fosse realizada na data estimada, o que teria ocasionado o atraso. O Consórcio afirmou que espera solucionar o problema em até 48h.

O Vem Passe Livre foi criado pela Prefeitura do Recife, para alunos das escolas municipais, e, posteriormente, ampliado pelo Governo aos estudantes da rede estadual de ensino, em 2015. O programa foi uma das vitrines da campanha eleitoral do governador Paulo Câmara e uma das justificativas usadas para o aumento da tarifa das passagens de ônibus, que foi regulamentada este ano.

Problema recorrente
Em abril deste ano, uma cena semelhante ocorreu também no TI Pelópidas. Em vídeo enviado ao JC, um grupo de alunos foi filmado entrando sem efetuar o pagamento da passagem pelo local de saída dos ônibus. Na época, além a falta de recarga, os estudantes se queixavam de depósitos abaixo do valor necessário para se locomoverem as suas respectivas instituições de ensino.

Fonte: JC Online

Comentários

comentários