O Hospital Miguel Arraes (HMA), em Paulista, é uma das unidade de saúde mais procurada pelas vítimas de acidentes de trânsito ocorridos na Região Metropolitana Norte do Recife. Com o objetivo de reduzir o número registros, o hospital iniciou uma campanha de conscientização em torno do Maio Amarelo, mês escolhido para chamar atenção sobre esses acidentes,

O HMA contabilizou um aumento no número de acidentes do ano passado para cá. Referência em Traumato-Ortopedia, Cirurgia Geral e Clínica Médica, o Miguel Arraes recebeu, no período de janeiro a abril deste ano, 564 pacientes envolvidos em acidentes de trânsito. No mesmo período de 2017 foram 509 atendimentos relacionados ao trânsito. O que não mudou, entretanto, foi o perfil das vítimas: maioria do sexo masculino, e entre 20 e 39 anos. A motocicleta ainda é a principal vilã dos acidentes, com 407 (72,2%) atendimentos do total, com registro de condutores sem habilitação e sem equipamentos de proteção, a exemplo do capacete.

De acordo com a unidade de saúde, esse alto índice de ocorrências envolvendo motociclistas resulta em quase 50% das internações envolvendo os acidentados no trânsito. “Os membros inferiores são atingidos em 46% dos acidentes, e em 77% dos casos ocorrem fraturas. Isso significa um longo período de internação hospitalar e, consequentemente, de recuperação. Se todos os motoristas fossem responsáveis e seguissem as regras do trânsito, vários acidentes poderiam ser evitados e, dessa forma, haveria uma melhora da superlotação dos hospitais e uma enorme redução no número de pessoas mutiladas e mortas”, esclarece Petrus Lima, diretor médico do HMA.

Palestras
Para chamar atenção para o problema, o Serviço Social do HMA promove nesta sexta-feira, dia 18, uma palestra abordando a prevenção dos acidentes de trânsito. Estarão presentes o coordenador de Educação para o Trânsito, Ícaro Barros, da Secretaria de Mobilidade da Prefeitura do Paulista; o ortopedista Fagner Athayde; e a enfermeira Isabelly Aquino de Souza, gerente do Núcleo de Vigilância Epidemiológica (NEPI), ambos do HMA. Dados epidemiológicos, a campanha Maio Amarelo e as consequências e tratamento das vítimas dos acidentes serão abordados na discussão, que começa às 9h, no auditório do hospital.

Fonte: TV Jornal

Comentários

comentários