Praias vazias e voluntários ainda tentando retirar resquícios de óleo da faixa de areia. Assim foi o domingo em grande parte do Litoral pernambucano

Ainda há vestígios de óleo nos corais, em Carneiros

O domingo (27) foi de sol em todo o litoral pernambucano, mas quem foi à praia já começou a sentir os reflexos da chegada das manchas de óleo em várias localidades Estado, atingidas de forma mais intensiva desde o último dia 17 de outubro. Em Tamandaré, Porto de Galinhas, Paulista e Itamaracá, por exemplo, o movimento de visitantes foi abaixo da média para este período. Para o comércio, a situação é preocupante. Balanço divulgado neste domingo relata que já foram recolhidas 1.447 toneladas de óleo (misturado com areia) em Pernambuco. Dados, no entanto, não são atualizados desde a sexta-feira (25).

No Litoral Norte, voluntários se concentraram na praia Quatro Cantos, em Itamaracá, para ajudar na retirada de resíduos de petróleo. Por lá, quem foi para relaxar ficou receoso em entrar no mar. “A gente vem com medo de encontrar a praia suja. Só vamos olhar, nós viemos mês passado e tomamos banho, hoje ficamos receosos”, comenta o torneiro mecânico Fácio Ferreira, que mora em Paulista e foi a Itamaracá curtir o domingo.

Além dos visitantes, que se sentem inseguros, comerciantes sofrem com a falta de clientela. “Tem muito menos movimento do que tinha anteriormente. Houve um alerta geral, é óbvio que as pessoas reagem. Ontem já senti o reflexo e hoje ainda mais”, conta o comerciante Helder Silva. Na Praia do Pilar não foram encontrados vestígios de óleo. Já em Jaguaribe e Quatro Cantos, pequenas manchas foram vistas na areia. Segundo o prefeito da cidade, Mozart Tato, foram ao manguezal para apurar uma suspeita de manchas. “Estamos colocando boias de proteção na Praia do Sossego, onde foram encontradas borbulhas. Estamos com bombeiros e mergulhadores para ver se as manchas afetaram a raiz do manguezal”, explica.

Nas praias de Pau Amarelo e Janga, em Paulista, a situação não foi diferente. Bares e restaurantes estavam vazios e poucas pessoas se arriscaram no mar.

Recife
Com o sol a pino no Recife neste domingo, banhistas aproveitam para curtir as praias que estão aptas para banho. Nessa sexta-feira (25), a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) divulgou uma lista de praias onde houve “detecção visual de óleo”, e aconselhou que o banho deve ser evitado nestas área. Ao todo, são 18 localidades. Boa Viagem não está na lista e, portanto, foram liberadas para o banho de mar.

Litoral Sul
Neste domingo (27), a reportagem do Jornal do Commercio esteve nas praias de Tamandaré e registrou a presença da substância nos corais da praia dos Carneiros, ainda na areia, em maior quantidade, em Boca da Barra e na foz do Rio Mamucabas.

Em Boca da Barra, há uma base de apoio com a presença da Marinha, Exército, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Ibama. Eles se concentram no trabalho de retirada do óleo que ainda está na foz do Rio Mamucabas.

Nos Carneiros, dois funcionários de um hotel faziam limpeza nas pedras, mas não havia ninguém da prefeitura ou do governo trabalhando neste sentido. Havia, porém, 12 técnicos do Centro de Defesa Ambiental da Petrobras, que estão na praia desde o dia 19, fazendo monitoramento e recolhendo resíduos, especialmente quando a maré baixa.

Nas praias de Porto de Galinhas e Maracaípe, ambas em Ipojuca, o movimento esteve melhor que nas demais localidades afetadas.

Balanço
Informe divulgado pelo Governo do Estado neste domingo sinaliza que foram retiradas das praias pernambucanas 1447 toneladas de óleo e areia misturados. A quantidade é a mesma divulgada na última sexta-feira. A justificativa para a desatualização seria a falta de repasse de informação da empresa responsável pela contagem durante o final de semana. O número consolidado, incluindo sábado e domingo, só deve ser repassado nesta segunda-feira (28).

Fonte: JC Online