O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel (PT) recebeu, em 2009, R$ 130 mil da ETA Bebidas do Nordeste, empresa que produz refresco de guaraná em Paulista, na Região Metropolitana de Recife. Segundo Pimentel, sua empresa P-21 Consultoria e Projetos Ltda, de Belo Horizonte, teria sido contratada para “elaborar um estudo de mercado para a empresa” pernambucana. Porém, os sócios da empresa de bebidas e o seu administrador na época negam terem contratado o serviço. As informações são do jornal O Globo.

Em entrevista anterior ao jornal, Pimentel não citou a ETA como cliente na hora de somar os valores que recebeu até o final de 2010. Para um ex-sócio da empresa de bebidas, a história está mal contada. “Ih, rapaz, esse negócio é muito estranho. É valor muito alto para o trabalho que a gente tinha. Tem alguma escusa, tentaram esconder alguma coisa”, disse ao jornal Roberto Ribeiro Dias, que participou do quadro societário da ETA até 2010.

Fonte: Terra

Comentários

comentários