O que podia ser a solução dos motoristas pernambucanos que trafegam pelos 30,7 quilômetros da BR-101, pode ser apenas uma paliativo. No total, R$ 192 mil estão sendo gastos em uma obra de requalificação da rodovia, mas, para alguns especialistas, os buracos vão volar em poucos anos. Segundo um professor de engenharia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), não foi realizado um estudo aprofundado e o material utilizado nas obras não é adequado para o fluxo de veículos de carga que passam pelo local.

Confira a matéria completa:

Fonte: TV Jornal

Comentários

comentários