Localizada em Paulista, a fábrica vai inaugurar mais cinco indústrias, gerando 800 empregos e R$ 40 milhões

A indústria InBetta inaugurou nessa quarta-feira (18) a sua planta em Paulista, na Região Metropolitana do Recife (RMR), e deu início ao que promete ser uma expansão na pauta industrial da cidade. A planta sozinha, com investimento de R$ 160 milhões e 300 empregos (95% de pernambucanos), já começa a operar representando cerca de 25% da produção industrial da cidade. É apenas a primeira etapa. Paralelamente e em fase final de negociação, mais cinco investimentos serão anunciados nas próximas semanas para Paulista, um aporte total de mais R$ 40 milhões e geração de 800 empregos locais. A inauguração da InBetta foi em festa, com presença do diretor-presidente do grupo, Eduardo Bettanin, além do governador Paulo Câmara e do prefeito do Paulista, Júnior Matuto.

A nova unidade, montada numa área de 20 hectares, tem capacidade de produzir quase cinco mil produtos diferentes, colaborando com o volume total nacional que chega a 50 milhões de produtos por mês, afirma o diretor-presidente Eduardo Bettanin. “A planta se torna estratégica para atender a demanda, principalmente do Nordeste, e vai representar 30% de tudo que é produzido no Brasil. Mas ela também entra na composição da produção do grupo. Alguns produtos serão feitos somente aqui (Pernambuco), outros só lá no Sul (Rio Grande do Sul), outros serão distribuídos por São Paulo. Tudo depende da demanda e estratégia de mercado, inclusive de comércio internacional”, pontuou.

A Inbetta reúne diversas marcas na produção de utensílios domésticos e afins, como Bettanin (higiene e limpeza), Atlas (ferramentas para pintura e acabamento de superfícies), Sanremo (utensílios domésticos), Ordene (bazar de materiais de construção), entre outros. “É uma produção conjugada, de conexão entre fábricas para que todas atuem e cresçam no plano de mercado da empresa, que sempre mantém investimentos. Investir é necessário para nos manter competitivos”, destacou. “A priori, a planta industrial nova absorve expansões pelos próximos anos, mas devemos investir em modernização ou até em um novo prédio, caso a nova produção exija um prédio específico”.

O governador Paulo Câmara afirmou que as ampliações estão em conversa, parabenizou a estrutura da nova fábrica e antecipou uma “surpresa” ao presidente da empresa. “As ampliações estão em conversa, porque o crescimento está na estratégia de todo investidor. Ninguém investe R$ 160 milhões sem pensar em longo prazo, então muita coisa está por vir”, destacou. Sobre a operação, garantiu que a mão de obra local vai mostrar que está pronta. “Os pernambucanos vão dar conta e fazer a diferença, principalmente por saber que essa unidade, de uma empresa sólida, alimenta sonhos que atravessam gerações”, garantiu.

NOVIDADES
O prefeito do Paulista, Júnior Matuto, antecipou que estão na agulha cinco novos empreendimentos. “Os projetos básicos e executivos estão em fase avançada para que as obras comecem já no verão. Vai dinamizar bastante a atividade econômica da cidade. Um bom projeto puxa outros. A InBetta chegou e vem trazendo as novas, porque passa a ser reconhecido e validado o potencial da cidade, tanto de mão de obra quanto de logística, já que somos cortados por rodovias”, detalhou o prefeito.

Fonte: DP

Comentários

comentários