As fraudes no empréstimo consignado levaram o INSS a mudar as regras de concessão do crédito com desconto em folha de pagamento para aposentados e pensionistas. Uma resolução com as alterações foi publicada na última sexta-feira. A partir de agora, quem denunciar ter sido vítima de uma fraude (desconto indevido em seu benefício) ficará automaticamente impedido de fazer novos empréstimos, até o fim das investigações. Quem pedir a transferência da aposentadoria ou da pensão para outro endereço também terá a margem consignável bloqueada, neste caso, por 60 dias. De acordo com o presidente do INSS, Lindolfo Sales, as mudanças têm o objetivo de evitar novos golpes.

A aposentada Alzira Calvo, de 60 anos, aprovou a ideia.
— É uma maneira de evitar problemas — disse ela.

As medidas foram tomadas após o “Fantástico”, da Rede Globo, denunciar um golpe no qual advogados convencem aposentados a entrar na Justiça para suspender o desconto das parcelas do consignado já feito, liberando a margem para mais um empréstimo. Depois, os advogados abandonam a causa e os segurados ficam com os dois descontos: o novo e o antigo. Somente em 2012, a Ouvidoria da Previdência Social recebeu cerca de 21 mil queixas sobre o crédito consignado.

Reclamações continuam
Entidades que representam os segurados do INSS queixam-se das vantagens que os parlamentares têm sobre os demais trabalhadores ao se aposentar. Para Yedda Gaspar, presidente da Federação das Associações dos Aposentados e Pensionistas do Rio (Faaperj), o maior problema é a grande diferença entre os benefícios:
— Precisamos deles, mas não fazem pouco por nós.

Fonte: Extra