O bairro do JANGA, localizado a leste da Cidade do Paulista, tem uma população de 35.568 habitantes (Censo IBGE 2000) e para se chegar ao local, os acessos são pela PE-01 e PE-22. Limita-se com o bairro de Pau Amarelo (ao norte), com o município de Olinda (ao sul), a leste com o Oceano Atlântico e a oeste com os bairros Parque do Janga e Engenho Maranguape. Seu principal perfil econômico está no comércio formal e informal, além de equipamentos turísticos como pousadas, bares e restaurantes.

O Janga (cujo nome significa pequenas embarcações a remo) tem como grande atrativo turístico natural as praias, o que é favorecido pelo clima quente e úmido da região, apresentando temperaturas médias anuais em torno dos 30º C.

Sua orla tem início com a Praia de Enseadinha (a primeira praia do território de Paulista) e continua com a praia do Janga, considerada a maior do litoral paulistense em extensão (beneficiada com o projeto de urbanização da orla para contenção do avanço do mar..

Atrativo Histórico Cultural:
A atividade cultural de destaque no bairro é a CIRANDA, introduzida no local pela cirandeira Vitalina Albertina de Souza, mais conhecida como “Dona Duda”. Durante as décadas de 60 e 70, a dança tornou-se uma “febre” e todos os moradores do Grande Recife vinham cirandar à beira-mar do Janga, ao som da ciranda de Dona Duda. Tal manifestação cultural se confunde com a própria história desse bairro.

O Bairro do Janga está inserido no contexto Histórico Nacional devido a 1ª batalha travada entre os Holandeses e Portugueses, que aconteceu nas margens do Rio Doce, onde hoje está localizada a ponte do Janga, no ano de 1630, data da Invasão Holandesa.

Janga
Janga

Veja aqui as informações relacionadas ao bairro já publicadas no Paulista 40°.