O grupo gaúcho vai construir indústria para produzir TNT dentro do complexo instalado em Paulista e abrirá mais vagas

Nova fábrica da Inbetta

Menos de um ano após investir R$160 milhões na inauguração de sua planta no município de Paulista, em abril do ano passado, a Inbetta anuncia a construção de uma nova fábrica em Pernambuco. Com aporte de R$ 30 milhões, o grupo gaúcho, que é detentor de marcas como Bettanin, Atlas, Sanremo, Primafer, Ordene e Superpro, revela que passará a produzir, a partir do início do segundo semestre, no complexo industrial do grupo, o trinitrotolueno (TNT).

Segundo o diretor do grupo, Alexandre Tulini, o novo projeto começou a ser estudado após a implantação da fábrica da Inbetta em Pernambuco. E apesar da fabricação de TNT ser feita há muitos anos para a confecção das mantas abrasivas das esponjas de limpeza Esfrebom, a unidade pernambucana será a primeira a produzir o material a partir de um novo processo fabril.

“O método é novo na InBettta e a unidade de Pernambuco será a precursora desta tecnologia”, comenta o diretor, que por questões mercadológicas não detalhou como funcionará o processo. No total, a nova fábrica vai ocupar uma área total de 3 mil m² do terreno de 260 mil m² onde o complexo industrial da empresa gaúcha está instalado, em Paulista. Após começar a operar, a nova fábrica terá capacidade de processar mensalmente cerca de 200 toneladas do TNT.

E assim como qualquer nova operação, o empreendimento vai demandar por mão de obra para trabalhar. Embora a empresa não tenha divulgado o número de vagas que serão geradas, adiantou que tanto o processo de seleção, quanto o de treinamento, terão início já a partir do próximo mês. Para se candidatar, os interessados nas vagas devem efetuar um cadastro diretamente no site da empresa (www.inbetta.com), no espaço Trabalhe Conosco.

Segundo Alexandre Tulini, para o novo empreendimento, o grupo deve manter o padrão de priorizar a contratação de pernambucanos para compor o quadro funcional da unidade. Hoje, 95% dos trabalhadores da Inbetta são do Estado. “No novo projeto seguiremos essa diretriz, podendo manter esse percentual ou aumentar”, diz o diretor.

Números
Atualmente, a planta pernambucana da Inbetta emprega 261 trabalhadores e neste ano pretende ampliar em cerca de 50% a sua capacidade de produção sobre o ano passado.

Fonte: FolhaPE

Comentários

comentários