Doentes se queixam de problemas em unidade de saúde no Loteamento Conceição, em Pau Amarelo, em Paulista, e esperam a chegada do médico e de responsável por abrir portão.

Doentes se queixam de problemas em unidade de saúde no Loteamento Conceição, em Pau Amarelo, em Paulista

Pacientes que precisam de atendimento em um posto de saúde de Pau Amarelo, em Paulista, no Grande Recife, são obrigados a passar a madrugada na fila para conseguir uma ficha. Nesta quarta-feira (5), os doentes também tiveram que esperar a chegada do médico e da responsável pela abertura da Unidade de Saúde da Família localizada na comunidade Chega Mais.

Em busca de atendimento, o pedreiro Genival José chegou ao posto por volta das 3h para tentar o atendimento. Às 8h desta quarta, a unidade ainda estava com as portas fechadas. “Se não chegar de madrugada não consegue o atendimento nem marcar a consulta. São apenas 20 fichas por dia”, afirma.

A espera é complicada. A calçada está cheia de mato e não existem bancos ou cadeiras. O médico chegou às 8h10, dez minutos depois do horário marcado para abertura do posto. Mesmo assim, o atendimento não teve início, pois o centro de saúde estava fechado por falta de chaves da unidade.

A funcionária responsável pela abertura se atrasou e chegou às 8h20. A justificativa foi um problema de saúde. Foi nesse momento que os pacientes começaram a entrar no posto de saúde.

A dona de casa Aldecris Santiago estava com doer a acreditava que estava com problema na vesícula. “Faz 11 dias que estou com essa dor. Fui até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e me mandara vir ao posto”, afirmou.

A dona de casa Salete da Silva afirmou que faltam recursos básicos. “Tem idosos que chegam aqui e não conseguem fichas. Cheguei às 3h para tentar o atendimento”, diz.

Os pacientes também se queixam de falta de médico, dentista e farmacêutico. Além disso, há problemas com a distribuição de remédios. “Faltam medicamento para todos os problemas”, afirma Ednalda Cândida.

Resposta
A secretária de Saúde de Paulista, Fabiana Bernard, informou que a marcação de consultas é feita de manhã e de tarde, todos os dias. “Vamos fazer uma reunião para saber como melhorar esse atendimento”, afirma.

Ela justifica que existem equipamentos para informatizar as unidades, mas as marcações são feitas por meio de atendimento presencial.

Sobre a falta de profissionais, a secretária diz que o quadro de médicos está completo. “Com relação aos dentistas, estamos terminando a convocação de concursados, que vão preencher as vagas”, comenta.

Fonte: G1 Pernambuco

Comentários

comentários