Dados do programa ‘Em Frente, Brasil’ foram divulgados nessa terça-feira (14) pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública

Força Nacional em Paulista

O número de homicídios em Paulista, Região Metropolitana do Recife (RMR), caiu 36,4% durante o período de atuação da Força Nacional. A cidade foi a escolhida no Nordeste para ser uma das cinco do projeto-piloto do programa Em Frente, Brasil, do Ministério da Justiça e Segurança Pública, que divulgou o balanço nessa terça-feira (14). Os dados são do período de 30 de agosto de 2019, quando o projeto teve início, a 11 de janeiro deste ano.

Os demais municípios também registraram queda nos homicídios: Ananindeua/PA (-65,2%), Cariacica/ES (- 8,9%), Goiânia/GO (-47,9%) e São José dos Pinhais/PR (-20,7%). As ocorrências de roubo caíram em Paulista e nas demais cidades. Na cidade pernambucana, a retração nas ocorrências foi de 31,6%. Em Ananindeua, a queda foi de 17,3%; em Cariacica, -24,7%; em Goiânia, 40,8%; e em São José dos Pinhais, 28,2%.

Em anúncio feito na segunda-feira (13), o Ministério informou que 80 agentes da Força Nacional continuarão em Paulista até o dia 24 de junho. O foco desta segunda fase serão políticas de assistência social e tratamento de dependentes químicos.

“A principal obra desse programa é esse segundo momento, que é tratar as pessoas. Pegar bolsões de pobreza, trabalhar a inserção social e fazer espaços de convivência, quadras poliesportivas. Por onde a Força Nacional está atuando, eles já convergem no diagnóstico do que se precisa para essas comunidades”, afirmou à Folha de Pernambuco o prefeito de Paulista, Júnior Matuto, após a divulgação da nova fase.

Nas cinco cidades do piloto, as forças de segurança realizaram a abordagem de mais de 334 mil pessoas, que resultaram na prisão de 1.718 pessoas e apreensão de 370 adolescentes. Mais de 500 inquéritos foram instaurados e 449 mandados de prisão foram cumpridos. Houve ainda apreensão de mais de 220 armas, de mais de 18 toneladas de drogas e a recuperação de 453 veículos.

A atuação integrada em forças-tarefas do programa conta com a participação de policiais federais, rodoviários federais, militares, civis, bombeiros, guardas municipais, agentes penitenciários, agentes federais de execução penal, Força Nacional de Segurança Pública e demais agentes de segurança estaduais e municipais.

Em Frente, Brasil
O projeto propõe uma nova estrutura para as políticas públicas de estado, direcionadas ao combate da criminalidade violenta com foco nos territórios, a partir da implementação de soluções customizadas às realidades regionais. Além da fase de choque operacional, o projeto conta com uma fase de atuação integral.

Após a realização dos diagnósticos locais, estão sendo construídos os planos locais com ações socioeconômicas para os cinco municípios participantes. O objetivo é promover a transformação das realidades socioeconômicas das regiões, por meio da cooperação e da integração entre os entes da federação.

Fonte: FolhaPE