Carioca, está preso no Presídio de Igarassu e de lá comandava o tráfico das cidades de Paulista, Olinda e Igarassu. 

Três organizações criminosas envolvidas com o tráfico de drogas foram desarticuladas pela Operação Urtiga, do Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc). As quadrilhas tinham relação entre si, mas atuavam em bairros diferentes de Recife e Região Metropolitana.

Foram cumpridos 16 mandados de prisão preventiva nessa quinta-feira (7). Dos alvos, oito já estão cumprindo pena no sistema penitenciário pernambucano. Durante a Operação foram apreendidos cerca de 30 kg de entorpecentes, entre eles pasta base, maconha, cocaína, crack e comprimidos de LSD e ecstasy. Parte da droga se encontrava na geladeira da casa de um dos alvos. Além dos entorpecentes foram encontradas cinco munições de calibre .38 e quatro balanças de precisão. 

De acordo com o delegado Ícaro Schneider, um dos alvos, Marlon Ferreira da Silva, conhecido como Carioca, está preso no Presídio de Igarassu e de lá comandava o tráfico das cidades de Paulista, Olinda e Igarassu. Segundo ele, a organização comandada por Carioca era bastante violenta e estava envolvida com homicídios. O alvo ainda se identificava como líder do Comando Vermelho, uma das maiores organizações criminosas do país, em Pernambuco para atrair jovens para o crime.

Os presos atuavam com negociação, venda, transporte e depósito dos entorpecentes. Entre eles, havia três mulheres. 

Investigações

A operação “Urtiga”, como foi nomeada, mira em suspeitos de cometer os crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Segundos as investigações, que começaram em junho de 2017, os delitos teriam sido cometidos em municípios da Região Metropolitana do Recife.

Além dos mandados de prisão preventiva, a 2ª Vara Criminal da Comarca de Olinda também expediu 11 mandados de busca e apreensão domiciliar. Todo o trabalho foi realizado por um total de 120 policiais civis, entre delegados e agentes.

Fonte: JC Online

Comentários

comentários