Sem alarde, o Ministério Público do Estado de Pernambuco (MPPE) abriu um inquérito para investigar um suposto esquema imobiliário para desviar recursos públicos, na atual gestão da Prefeitura de Paulista, comandada por Júnior Matuto (PSB).

Segundo os autos do inquérito, estaria sendo investigado um suposto “esquema de desvio de desvio de recursos públicos através de locação de imóveis na Prefeitura da Cidade do Paulista”. O alvo da investigação, segundo os autos, é a empresa INTERAMINENSE EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS.

 

O MPPE aponta que a empresa teria adquirido, em apenas quatro meses, sete casas e dois prédios comerciais na cidade de Paulista, por R$ 2,65 milhões. Logo em seguida, a mesma empresa locou, sem licitação segundo o MPPE, seis das sete casas e os dois prédios para a Prefeitura de Paulista. O MPPE disse, nos autos do inquérito, que os valores de locação são “aparentemente superfaturados”.

O imóvel restante foi vendido para a própria Prefeitura, segundo declaração do MPPE nos autos, com “um lucro extraordinário para o Prefeito da Cidade do Paulista”. O MPPE não informou de quanto teria sido este “lucro extraordinário para o Prefeito”.

O MPPE disse nos autos que precisa dar continuidade às investigações. O inquérito está sendo comandado pelo promotor Fernando Falcão.

O despacho de abertura do inquérito foi proferido em 19 de julho. O promotor já enviou cópia do inquérito para o Conselho Superior do MPPE.

Fonte: Blog de Jamildo

Comentários

comentários