Ontem, nós, da Equipe Paulista 40º, fomos contatados, via e-mail, por um cidadão chamado Leonel Paiva (pseudônimo), um leitor do nosso blog. Da forma como ele se expressou, ganhou nossa confiança. A sua ideia era publicar alguns dos seus textos com opiniões próprias em relação ao panorama dos bastidores da política da Cidade do Paulista. Aceitamos em nos comunicar apenas via e-mail até que ele, por livre e espontânea vontade, decidisse se revelar.

Com vocês, Leonel Paiva, o “Inconfidente”.

Yves Ribeiro e seu pré-candidato não querem saber de Carnaval

Com Yves não tem circo!

O prefeito de Paulista, Yves Ribeiro, juntamente com o seu pré-candidato, Jorge Carrero, atual secretário de planejamento da cidade, decidiram que em ano eleitoral deve-se estar com a mente e corpo sãos, longe de quaisquer distrações mundanas. Desengavetaram os seus passaportes, sopraram a poeira para o lado e espetaram alguns alfinetes virtuais no mapa-múndi do Google, tudo, é claro, sob grande sigilo.

O carnaval já está ali, na esquina, as troças paulistenses se alvoroçam e redigem seus ofícios com solicitações mil, destinadas ao prefeito e ao seus vereadores. Claro que são solicitações bastante módicas diante do que a prefeitura esbanja com propaganda política, ações diárias de cunho meramente eleitoreiro ou viagens. Porém, eles, os requisitantes, não sabem o que os esperam. O prefeito está na iminência de fazer uma jogada de mestre diante desse pessoal que o aguardam, ele será o Neymar às avessas, a platéia é que levará o drible.

Não estamos aqui querendo especular quem pagará a viagem ou quem mais vai acompanhar o prefeito, e certamente não serão poucos os privilegiados. Nesse momento não estamos muito interessados em quanto sairá dos cofres públicos, do nosso bolso. O interesse maior aqui é saber da consequência para àqueles de pouco pão, que contavam, nessa época, com a prefeitura para financiar pelo menos o circo.

Fica a grande pergunta: a viagem tem como objetivo a reposição de energia ou é realmente uma forma de escapar do assédio das petições carnavalescas e poupar munição para o seu pré-candidato na eleição que se aproxima?

Alguns comentam que o prefeito aproveitará o tempo de ausência para estabelecer as novas diretrizes do gabinete, enumerar e apontar as cabeças que rolarão na administração após a sua volta. Esse número, comentam os mais próximos, não ficará abaixo de 200. Isso não seria novidade alguma, visto que em Olinda já ocorreu algo parecido. Quem tiver algum cargo comissionado na prefeitura do Paulista deve economizar nesse carnaval, não é verdade? A quarta-feira de cinzas será literalmente amarga para alguns.

Esse é o conhecido troca-troca. Quem entra, quer pôr os “seus” e, para isso, as vagas devem estar disponíveis no momento em que o novo prefeito assumir o cargo. Parece brincadeira, mas o pessoal leva esse procedimento muito a sério, bem mais do que as petições das comunidades.

É sabido, e não é segredo nos corredores da Prefeitura do Paulista, que a candidatura do queridinho do prefeito, Jorge Carrero, ainda não conseguiu decolar, ele já tentou todo tipo de combustível, mas todos foram reprovados pela turma da galera, o povo. O prefeito, assim como o seu pré-candidato, terão todo o carnaval para criarem estratégias de como reverter a opinião das comunidades do Paulista. Bom, será que escolheram o melhor caminho?

Pelo andor da carruagem, este ano Paulista lançará, em primeira mão, os seus primeiros pólos sem animação, com os créditos da Prefeitura do Paulista. Mas nem tudo está perdido. Uma das cidades mais procuradas na época do carnaval é Olinda, que fica logo ali, na fronteira de Paulista.

Nossos votos é que este texto caia no colo do nosso prefeito e o faça desistir desses planos tão pouco divertidos para os cidadãos paulistenses. Um homem da massa deve ir aonde a massa está, e não desvencilhar-se dela.

Se, mesmo assim, a tal viagem venha acontecer, em detrimento dos apelos dos populares, seria de bom tamanho que o nosso governador tomasse as dores do eleitor paulistense, que também o ajudou a estar nessa posição, e salvasse o nosso carnaval.

E, se isso ainda não acontecer, convocamos os nossos nove pré-canditados a prefeito da Cidade do Paulista para que mostrem ao povo o que podem fazer sem a máquina do lado. O povo certamente fará a sua parte, e o povo não tem nada.

Fonte: Leonel Paiva, o inconfidente

Comentários

comentários