A grande dúvida que paira sobre a sucessão presidencial é saber se o Lula resistirá às investidas de montes de companheiros empenhados em vê-lo disputar o palácio do Planalto no lugar de Dilma Rousseff. A presidente melhorou seus índices de popularidade, dispõe de 38% das preferências do eleitorado, conforme o Ibope. Atrás dela, Marina Silva com 16%, Aécio Neves com 11% e Eduardo Campos com 4%. Faz tempo que não incluem o nome do Lula nas consultas, mas certamente ultrapassaria os 50%, quer dizer, com vitória garantida no primeiro turno.

Não é apenas por conta desse resultado presumido que contingentes do PT rondam o apartamento do ex-presidente, em São Bernardo. A maioria queixa-se de Dilma, que quando atende seus telefonemas, no começo da noite, costuma perder o sono. No caso, de raiva, pelo tempo perdido em ouvir reivindicações e queixas. O Lula era mais complacente.

Fonte: Carlos Chagas (Diário do Poder)