Filiado ao PSC*, o empresário Nena Cabral está fora da disputa para prefeito de Paulista. Nome natural da oposição, abriu mão da postulação em faixa própria confiando na palavra do ex-deputado Sérgio Leite, ex-petista e hoje candidato a prefeito pelo PDT. Pelo entendimento, seria o vice de Leite, mas o Palácio interferiu, segundo ele, porque sua presença na chapa ameaçava à reeleição do prefeito Júnior Matuto (PSB). Nas redes sociais, Nena deu nome aos bois e jogou a culpa diretamente no Palácio, em Aluízio Camilo e Edson do Sindicato, ambos do PT; Samuel, do PTN, Fernando Sá, do PHS, Evandir, do PP, Mário, do PPL, Joedes, do PDT, e Antônio Oliveira, do PSC. “Todos participaram do golpe”, afirmou.

Fonte: Blog do Magno Martins

(*) Na coluna original o partido informado era o PRTB.