Concluída a avaliação atuarial do PREVIPAULISTA, cálculo realizado anualmente em cumprimento às exigências do MPS (Ministério da Previdência Social), ficou constatado que o mesmo tem sérios problemas financeiros.

Diante da realidade que aponta déficit atuarial na casa dos bilhões de reais e déficit financeiro milionário, a prefeitura aportará, a partir de setembro de 2013, mais de 1 milhão de reais mensalmente para garantir o pagamento dos aposentados e pensionistas, dinheiro este que poderia servir, por exemplo, para pagar o Piso Salarial Nacional do Magistério que o município não vem pagando desde 2011. Ressaltamos que este recurso não se trata das contribuições patronais obrigatórias, mas, de valores extras desembolsados pelo município para cobrir o rombo milionário entre receitas e despesas do Instituto de Previdência dos Servidores do Paulista.

Diante das informações, são necessárias diversas ações para reduzir o rombo nas contas do PREVIPAULISTA. “Quando coisas assim ocorrem, sempre tentam diminuir investimentos prioritários em educação, saúde e segurança; mas informamos que não aceitaremos tal absurdo. Os professores não possuem culpa pela má gestão dos recursos públicos e saliento que todos os servidores ativos e inativos, devem ter resguardado o sagrado direito de receber seus benefícios” disse Gilberto Sabino, presidente do SINPROP .

​Sendo assim, o SINPROP não poderia deixar de acompanhar atentamente este gravíssimo problema, uma vez que está em jogo o futuro de centenas de servidores, em sua maioria, professores.

​Fomos informados que o PREVIPAULISTA passará por grande trabalho de auditoria. “Segunda-feira, estaremos entrando com uma denúncia no Ministério Público para que ele apure as possíveis causas que levaram o PREVIPAULISTA a ficar nessa situação; e se houver culpados, que eles sejam responsabilizados”, completou Sabino.

Fonte: Sinprop