Tão sucinto quanto o primeiro vídeo, o segundo vídeo de Eduardo Campos, preparado meticulosamente para inserções nacionais, tem como objetivo principal não ser chato, diferentemente da maioria das inserções políticas dos infinitos partidos que temos o desprazer de conviver.

Na analogia da bicicleta ele admite que o PT fez coisas boas pelo país, mas continua insistindo na mesmice. Ele clama por uma mudança que melhore o que já se tem. O interessante é o final da mensagem, rápido, fatal e esclarecedor para quem está acompanhado o maior escândalo que o Brasil já foi protagonista: “tem que fazer limpando a política!”. Tirem suas conclusões.

Fonte: Tarciso Oliveira (Paulista 40º)