O Sindicato dos Servidores Municipais do Paulista – Sinsempa – diz que a saúde do município encontra na UTI.

“O Posto de Saúde (PS) Josino Guerra, praça de Maranguape I, está com os banheiros em péssimas condições de uso, sem água e os coletores de lixo cheios; continua sem profissionais de saúde (médicos especialistas e odontólogos ) e sem funcionário para fazer a limpeza do local”, exemplifica.

Outro problema apontado pelo sindicato é de que a coleta de sangue deixou de ser feita por falta de pagamento ao laboratório.

“Já o posto de saúde Euzanir Ferreira, em Jardim Velho, não tem médico e no turno da tarde não tem funcionários; o PS Miguel Rufino, no Alto do Bigode, Vila Torres Galvão, fechou as portas, sem nenhuma explicação”.

O caso mais grave seria o da Policlínica Torres Galvão, antiga Unidade Mista, sem recursos humanos suficientes para a demanda da população.

“Bonitinha, pintada e ajeitada somente por fora, para enganar os pacientes”, denuncia o presidente do Sinsempa, Genivaldo Ribeiro. Ele afirma que faltam condições de trabalho, material de consumo básico, equipamentos e medicamentos. Para Finalizar disse que, a saúde da rede municipal de saúde talvez seja a pior da Região Metropolitana do Recife, pois há muito tempo as mulheres não tem o direito de terem seus filhos na cidade onde moram, por falta de uma maternidade. “É uma vergonha, um desrespeito à cidadania”, assinala.

Com a palavra, a prefeitura.

Fonte: Blog de Jamildo (JC)