Depois de um dia de debates internos, o PT de Pernambuco acaba de aprovar em uma assembleia no Hotel Jangadeiro, em Boa Viagem, descartou a possibilidade de lançar candidatura própria nestas eleições e optou por apoiar a candidatura do senador Armando Monteiro, do PTB-PE, para a disputa majoritária deste ano.

No acordo aprovado neste domingo, o PT participa da chapa de Armando Monteiro Neto indicando o candidato a senador. O deputado federal João Paulo tem interesse no cargo e conta com simpatia do senador Humberto Costa, além da cúpula nacional da legenda.

O resultado já era esperado, pois havia sido objeto de orientação da Executiva Nacional, a pedido do ex-presidente Lula.

Em Pernambuco, a aliança ficou conhecida como tese do vingador, numa referência ao ato de vingar a perda da Prefeitura da Cidade do Recife para os socialistas, nas últimas eleições municipais. Curiosamente, o senador Armando Monteiro Neto, eleito na chapa majoritária quando da reeleição de Eduardo Campos, foi o primeiro a abandonar a gestão petista, ajudando a enfraquecer a gestão do petista João da Costa. Nesta semana que passou, conforme revelou com exclusividade o Blog de Jamildo, João da Costa levou sua corrente a declarar apoio ao senador do PTB.

A definição reforça o palanque da reeleição da presidente Dilma Rousseff no estado, prioridade para os petistas na eleição deste ano e também o palanque de Armando para a conquista ao governo de Pernambuco.

“Venceu a aliança. O PT vai apoiar o senador Armando Monteiro nas próximas eleições. Na minha opinião, a decisão foi a mais acertada. É o melhor para o Brasil e sobretudo, para Pernambuco”, avaliou o deputado estadual Odacy Amorim, momentos após a definição da aliança com Armando.

Votaram a favor da tese, entre outros correligionários petistas, o senador Humberto Costa, o ex-prefeito do Recife e deputado federal, João Paulo (cotado para a chapa de Armando para o senado), a ex-deputado estadual Isabel Cristina, os deputados federais Pedro Eugênio Fernando Ferro, a vereadora e presidente do Diretório do PT de Petrolina, Cristina Costa, o vice-presidente do Diretório do PT no estado, Bruno Ribeiro e a presidente da legenda em Pernambuco, deputado estadual Teresa Leitão.

O encontro tático eleitoral do PT pernambucano aconteceu no Hotel Jangadeiro, na zona sul do Recife. Delegados de todo o estado compareceram ao debate.

Nesta tarde, o partido prometeu elaborar documento oficial com os critérios adotados para a união. O senador Armando Monteiro era esperado para o final do encontro, mas não apareceu.

Um total de 264 delegados do PT tomaram parte da votação, por aclamação. Cerca de 60% apoiou o entendimento com Armando Monteiro Neto e 40% dos votos foram contrários.

Assim, a dúvida agora é saber se o senador do PTB contará com a totalidade do partido ou não nas eleições. Grupos ligados á sindicatos, como a CUT, manifestaram discordância, em função do perfil empresarial do postulante do PTB. No fim do encontro, o presidente do PT no Recife, Oscar Barreto, disse com todas as letras que não iria apoiar Armando Monteiro Neto.

A presidente da executiva estadual, deputada Teresa Leitão, comemorou a decisão. “Não houve conflito, brigas nem contendas. As divergências foram superaras no voto”. No ano passado, antes de se curvar aos caciques da legenda, ironizava a aliança com Armando Monteiro Neto.

Para demonstrar unidade, tanto na abertura do evento neste sábado, como no encerramento, neste domingo, o PT colocou lado a lado o deputado federal João Paulo e o ex-prefeito João da Costa, até recentemente inimigos declarados no Recife.

Fonte: Blog de Jamildo (JC)