Presidente estadual do PT diz reconhecer que João da Costa trabalha pela unidade, mas afirma que a definição do candidato do PT no Recife ainda não está fechada

“A definição do candidato do PT no Recife ainda não está fechada”
“A definição do candidato do PT no Recife ainda não está fechada”

Apesar do esforço que tem feito para emplacar sua candidatura à reeleição, o prefeito João da Costa (PT) continua sem conquistar o respaldo da cúpula petista. Ontem, o presidente estadual do partido, Pedro Eugênio, enfatizou que a postulação do prefeito ainda não está consolidada, embora reconheça que João da Costa tem “trabalhado bem” para construir a unidade. “A definição do candidato do PT no Recife ainda não está fechada”, assinalou.

O dirigente voltou a afirmar que a questão será decidida internamente e que outros atores políticos, a exemplo do governador Eduardo Campos (PSB) não estão se interferindo nesta definição. “Acredito que março é o mês mais provável para que tomemos essa decisão, até porque é quando acontecerá os encontros eleitorais do partido e não podemos participar sem essa definição”, considerou, durante o desfile do Galo da Madrugada.

As declarações de Pedro Eugênio estão em sintonia com as posições do senador Humberto

Costa (PT) e do deputado federal João Paulo (PT), cotados como possíveis candidatos do PT na eleição municipal. “Tive na reunião do Diretório Nacional esta semana (semana passada), mas não falamos sobre Recife. Há nomes definidos, como Haddad (Fernando), em São Paulo, mas não daqui”, disse Humberto, que acompanhará o prefeito nas agendas carnavalescas até amanhã.

João Paulo corroborou a posição e disse que o caso de Recife está sendo analisado pelo PT nacional. O petista ainda informou ter sido convidado pelo presidente nacional do partido, Rui Falcão (PT), para participar, hoje, de uma reunião de articulação, em São Paulo. “Não sei se a sucessão do Recife será definida aí”, afirmou, durante o café da manhã que antecede o Galo.

Fonte: JC Online