O Ministério Público do Trabalho (MPT) entrou com uma ação na Justiça contra as empresas de ônibus do Grande Recife por causa das más condições de trabalho dos motoristas e cobradores. Uma pesquisa das Universidades Federal (UFPE) e de Pernambuco (UPE) feita com 185 profissionais mostrou que os eles adoecem com frequência e são obrigados a trabalhar duas vezes mais do que a carga horária permitida por lei. O Grande Recife Consórcio de Transportes também é alvo dos processos porque, segundo a promotora, deveria fiscalizar esse tipo de abuso.
 
Fonte: TV Jornal