Se as eleições em Olinda fossem hoje, o prefeito Renildo Calheiros (PCdoB) teria dificuldades de se reeleger no primeiro turno. Segundo levantamento realizado pelo Instituto Exatta, e divulgado com exclusividade pela Folha de Pernambuco, o gestor, apesar de liderar em todos os cenários, apresenta baixos índices de intenções de votos entre os olindenses. Numa primeira hipótese, onde poderia disputar com mais oito candidatos, Renildo Calheiros é lembrado por apenas 18% dos entrevistados. O segundo colocado é o ex-deputado estadual André Luis Farias, o Alf (PMN), que aparece com 12%.

Arlindo Siqueira (PSL), que já foi vice-prefeito do município, é a terceira opção mais lembrada pela população, com 11%. O percentual de pessoas que não sabem ou não votariam em nenhum dos candidatos representa 45%. No mesmo cenário, o deputado estadual Ricardo Costa (PTC) recebeu 5% das intenções de voto, enquanto a ex-deputada Terezinha Nunes (PSDB), que mudou de domicílio eleitoral recentemente, foi citada por 3%. Armando Sérgio (DEM) e Izabel Urquisa (PMDB) aparecem com 2%. O médico Gustavo Rosas (PPS) e Antônio Rego (PDT) foram lembrados por 1% da população.

O percentual de Renildo Calheiros aumenta quando saem do cenário os pré-candidatos Arlindo Siqueira, Armando Sérgio, Gustavo Rosas e Antônio Rego. Nessa hipótese, onde foi inserido o nome da deputada estadual Teresa Leitão (PT), o comunista recebeu 20% das intenções de voto. A segunda colocação ficou mais uma vez com Alf, que foi lembrado por 15%, enquanto Ricardo costa subiu para o terceiro colocado, com 7%. Terezinha Nunes e Izabel Urquisa receberam 4% cada. Teresa Leitão ficou com apenas 2%. Mais uma vez, o percentual dos que não sabem ou não votariam em nenhum dos nomes (48%) ultrapassou o primeiro colocado.

Na pesquisa espontânea, apesar de ter ficado na primeira colocação, Renildo Calheiros recebeu apenas 6% das intenções. Diferente do quadro no Recife, onde o ex-prefeito João Paulo (PT) ultrapassa o atual prefeito João da Costa (PT), em Olinda a ex-prefeita Luciana Santos (PCdoB) ficou atrás do correligionário. A comunista registrou 4%. A ex-prefeita Jacilda Urquisa (PMDB), Alf, Arlindo Siqueira e Ricardo Costa receberam 1% de intenções. Os demais candidatos sequer atingiram esse índice. O percentual de pessoas que não sabem ou não votariam em ninguém foi de 83%.

“O quadro em Olinda revela que ninguém ganha no primeiro turno. As pessoas não estão interessadas na eleição, 34% não têm nenhum interesse e 42% têm pouco interesse e o prefeito é responsável por esse desinteresse”, avaliou o pesquisador João Matos, responsável pelo estudo.

Fonte: Blog da Folha