Em 2013, gastos chegaram a R$ 43,7 milhões. Maior parte da verba vem do BID

Após realizar investimento de R$ 43,7 milhões em 33 ações durante 2013, a Secretaria Estadual de Turismo (Setur) prevê um investimento de R$ 147,5 milhões para este ano. Deste montante, R$ 63,8 milhões estão sendo gastos em obras iniciadas no ano passado que serão concluídas ao longo de 2014.

Entre as principais obras que deverão ser iniciadas neste ano, está a requalificação do forte de Pau Amarelo
Entre as principais obras que deverão ser iniciadas neste ano, está a requalificação do forte de Pau Amarelo

Outros R$ 83,7 milhões estão garantidos através de aporte do Governo Federal e de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), que participa com 60% da verba. Esta quantia é dividida com R$ 75,3 milhões para obras de implantação e requalificação de pontos turísticos e o entorno e o restante para elaboração de projetos executivos.

Entre as principais obras que deverão ser iniciadas neste ano, estão a construção de um viaduto sobre a PE-60, no Cabo de Santo Agostinho, a requalificação dos fortes Orange, em Itamaracá, e de Pau Amarelo, em Paulista, e a sinalização turística para a Copa do Mundo no Recife e em Olinda e São Lourenço da Mata.

Em 2013, Pernambuco recebeu 5,1 milhões de turistas, sendo que 2,9 tiveram o Recife como destino, resultando em um crescimento de 12,11% no Estado e de 11,73% na capital. Esses números também espelham um crescimento de 3,51% no número de pessoas que desembarcaram no aeroporto Internacional do Recife/Guararapes entre janeiro e setembro, com destaque para o aumento de 24,34% no número de pessoas vindas de fora do Brasil.

Na estimativa para o ano todo, o número total de turistas desembarcados no Recife por avião deve passar de 2.550.483 para 3.399.227. Os dados deixaram a Setur e a Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) empolgados e esperançosos de superar os números baianos neste ano. “Mesmo com toda a crise que o mundo vive, nós tivemos números bastante positivos. Isso, claro, é resultado do bom desenvolvimento econômico, mas também das nossas ações desde 2011”, comentou o ex-secretário e agora deputado estadual Alberto Feitosa.

Os principais concorrentes do Estado são Bahia e Ceará registraram queda de 11,80% e 1,76%, respectivamente, nos dados de recebimento de turistas pelo aeroporto. Mesmo assim, a Bahia continuou recebendo mais turistas por avião entre janeiro e setembro (2.808.166), apesar de a Empetur afirmar ter dados que mostram uma virada a favor de Pernambuco nos últimos três meses do ano.

De acordo com pesquisas realizadas pela Empetur, o gasto médio do turista no Estado foi de R$ 208,26, uma queda de R$ 2,17. O mesmo estudo afirma que os visitantes permaneceram em média mais de sete dias no destino.

Fonte: FolhaPE