Sete pessoas são presas por homicídio em Paulista

Sete pessoas foram presas por homicídio nos bairros do Janga, Pau Amarelo e Maranguape I, em Paulista, no Grande Recife. Ao todo, foram cumpridos sete mandados de prisão, um desses dentro do sistema carcerário, e outro suspeito foi preso em flagrante. A Operação Snipers foi desencadeada pela Polícia Civil de Pernambuco nos dias 13 e 14 de maior e deve teve como objetivo combater os Crimes Violentos Letais contra a Vida (CVLIs) em áreas estratégicas para o programa Pacto Pela Vida.

“Ao todo, foram emitidos sete mandados de prisão. Desses, seis foram cumpridos pela 7° Delegacia de Homicídios de Paulista e um pela 6° Delegacia de Homicídios de Paulista, além de uma prisão em flagrante em razão da posse irregular de arma de fogo, uma pistola 380, que possivelmente foi utilizada na prática de alguns homicídios na região. Essa foi a primeira fase da operação. Outras virão ainda com o objetivo de cumprir mandados de prisão contra homicidas ou aqueles que praticam crimes violentos na região”, comentou o gestor da Divisão de Homicídios Metropolitana Norte, Vitor Freitas.

Segundo a polícia, no bairro de Pau Amarelo foi cumprindo um mandado, no Janga mais dois e em Maranguape I foram cumpridos três mandados, entre esses contra um homem que já estava detido no Presídio Frei Damião de Bozzano, no Complexo do Curado. A esposa dele é apontada como líder do tráfico em Maranguape I. Todos são suspeitos de homicídios na região.

“Eram três organizações criminosas diferentes responsáveis por dois homicídios consumados, um no bairro do Janga, outro em Pau Amarelo e uma tentativa no bairro de Maranguape I. Todos esses crimes estão relacionados ao tráfico de drogas. Uma parte por dívida e outra por disputa de território. Cumprimos esses mandados com o objetivo de reduzir os crimes violentos praticados em Paulista”, esclarece o delegado titular da 7° Delegacia de Homicídios, Diego Jardim.

Na execução foram empregados 40 policiais civis, entre delegados, comissários, agentes e escrivães. A equipe contou com o apoio do efetivo da 32ª Delegacia Circunscricional do Janga e do 17° Batalhão da Polícia Militar. A Operação foi coordenada pela Diretoria Integrada Especializada e supervisionada pela Chefia de Polícia.

Fonte: DP