Segundo Marreta, solicitação já foi encaminhada ao Ministério do Trabalho e Emprego

Uma fiscalização do Sindicato dos Trabalhadores da Construção Civil (Marreta) identificou várias irregularidades nas obras das sedes dos fóruns trabalhistas de Paulista e Nazaré da Mata. Problemas como a falta de proteção coletiva; alojamentos em não conformidade com a NR-18, com operários dormindo no chão; falta de Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), como fardamento, cinto de segurança e botas e refeitório em não conformidade com as normas específicas foram constatados.

Em nota, o Marreta informou que já encaminhou ao Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) o pedido de embargo da obra por apresentar risco grave iminente à vida dos operários. As falhas encontradas ferem as Normas Reguladoras de Saúde e Segurança no trabalho. Os canteiros de obra da construtora Humaytá funcionam nos endereços Rua do Sabugi, S/Nº, Bairro do Nobre, Centro, em Paulista, e, em Nazaré da Mata, na Rua Coronel Manoel Inácio, S/Nº, no Centro. Segundo o sindicato, a construtora é contratada pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Fonte: FolhaPE