Terminaram às 17h deste domingo as eleições primárias do PT para a definição do candidato do partido à prefeitura do Recife. O prefeito João da Costa derrotou o deputado Maurício Rands por pouco mais de 500 votos de diferença.

As urnas eletrônicas já foram apuradas na sede do diretório municipal do partido, no bairro de Santo Amaro.

No entanto, dada a “guerra” de liminares em que a disputa se transformou, o secretário-geral e “olheiro” do partido, Elói Pietá, chegou a admitir a possibilidade de a proclamação oficial do resultado ser feita pela executiva nacional.

No entanto, essa providência seria inócua porque não há como alterar o resultado da eleição.

Maurício Rands e João da Costa votaram na mesma zona eleitoral, no bairro da Várzea, o primeiro pela manhã e o segundo à tarde.

Ambos chegaram à secção eleitoral cantando vitória e devidamente acompanhados por suas “tropas de choque”.

Rands votou na companhia do deputado federal João Paulo e do senador Humberto Costa, seus principais cabos eleitorais.

João da Costa votou na companhia de vários secretários e aproveitou o embalo da eleição para dar uma circulada por todas as outras zonas eleitorais.

Até o começo da noite, as atenções estavam voltadas para as assessorias jurídicas dos candidatos, Virgínia Pimentel pelo lado do prefeito e Cláudio Ferreira pelo lado de Rands.

João da Costa venceu brilhantemente as prévias mas corre o sério risco de ser “cristianizado” pelo próprio PT, já que o deputado e maior líder popular do Recife, João Paulo, não irá apoiá-lo, assim como seis partidos da Frente Popular que gravitam em torno do senador Armando Monteiro.

Fonte: Blog de Inaldo Sampaio