Yves lidera com 20% e segundo lugar está embolado

Na primeira pesquisa para prefeito de Paulista, no Grande Recife, parceria deste blog com o Instituto Opinião, de Campina Grande (PB), o ex-prefeito Yves Ribeiro (MDB) lidera com 20% das intenções de voto. Em segundo lugar aparecem empatados os postulantes Francisco Padilha, do PSB, com 8,9%, Severino Ramos, do PTB, com 8%, e Sérgio Leite, do PP, 7,8%. Vinicius Campos, do SD, e Alemão, do Republicanos, também aparecem empatados com 3,8%, enquanto Geraldo Pinho Alves, do Avante, tem apenas 1,6%.

Gilderley, delegado, do PRTB, tem 1,3%, Nena Cabral, do PSDB, aparece com 1,1%, Aparecida Barreto, do PSD, tem 1,1% e, por fim, Fábio Barros, do PDT, 0,9%. Brancos e nulos somam 25,6% e 16,1% se apresentaram indecisos. Na espontânea, modelo pelo qual o eleitor é forçado a lembrar o nome do candidato da sua preferência sem o auxílio da lista com todos os candidatos, empate técnico entre Yves Ribeiro e Padilha, com 6,4% e 5,8%, nesta ordem. Em seguida, Ramos com 3,6% e Alemão 2%. Sérgio Leite tem 1,1% e os demais candidatos abaixo de 0,7%. Neste cenário, a soma de brancos é de 20,2% e os indecisos chegam a 58,1%.

Se Yves Ribeiro lidera na intenção de voto também está à frente na rejeição. Entre os entrevistados, 16,4% disseram que não votaria nele de jeito nenhum, seguido por Sérgio Leite, com 9,3%, Padilha com 7,3% e Vinicius com 3,3%. Depois aparecem Alemão (2,2%), Nena (2%), Gilderley (1,6%), Ramos (1,6%), Aparecida (1,1%), Fábio Barros (0,9%) e Geraldo Pinho Alves (0,4%). Ainda entre os entrevistados, 21,1% disseram que rejeitam todos e 32,8% disseram que não rejeitam nenhum deles.

O levantamento foi a campo entre os dias 22 e 23 deste mês, sendo aplicados 450 questionários, com margem de erro de 4,6 pontos percentuais para mais ou para menos. O intervalo de confiança estimado é de 95%. A modalidade de pesquisa adotada envolveu a técnica de Survey, que consiste na aplicação de questionários estruturados e padronizados a uma amostra representativa do universo de investigação.

Foram realizadas entrevistas pessoais e domiciliares. O registro na justiça eleitoral é o de número 08229/2020.

O Instituto Opinião mediu também dois cenários entre os mais competitivos. Num confronto inicial entre Yves Ribeiro e Ramos, o quadro é de empate técnico – 30,9% a 28,4%, respectivamente. Brancos e nulos somam 28,4% e indecisos chegam a 12,3%. Já num cenário entre Yves e Padilha, a distância de Yves é maior – 36% a 19,8%. Brancos e nulos somam 32% e indecisos totalizam 12,2%.

Estratificando a pesquisa, Yves tem suas melhores taxas de indicação de voto entre os eleitores com grau de instrução até a 9ª serie (24,6%), entre os eleitores na faixa etária de 35 a 44 anos (22%) e entre os eleitores com renda familiar até dois salários (20,5%). Por sexo, 20,2% são homens e 19,8% mulheres. Já Padilha tem seus melhores percentuais entre os eleitores na faixa etária acima de 60 anos (11,4%), entre os eleitores com grau de instrução até a 9ª série (11%) e entre os eleitores com renda familiar entre dois e cinco salários (9,1%).

AVALIAÇÃO DE GESTÃO

Também foram avaliadas as gestões municipal, estadual e federal. O presidente Bolsonaro, que já viveu uma fase difícil do seu Governo e hoje está em curva ascendente também no resto do País, bombado pelos programas sociais, já tem hoje a melhor avaliação na cidade de Paulista entre os três níveis de poderes, enquanto o prefeito Júnior Matuto (PSB) é o mais desaprovado.

Segundo o levantamento, Bolsonaro tem 47,6% de aprovação e 43,3% de desaprovação, enquanto o governador Paulo Câmara é desaprovado por 48,9% e aprovado por apenas 39,6%. Por fim, o prefeito Júnior Matuto tem quase 70% de desaprovação – exatos 69,6%. Os que aprovam são apenas 23,8%.

Fonte: Blog do Magno Martins